Novas regras de adoção


Queridos, gostaríamos de comunicar a todos que acompanham o nosso trabalho algumas mudanças que ocorrerão na ONG em especial no quisito ADOÇÃO.

Como era? O adotante ia até a ONG portando os documentos de identificação e sendo ele(a) maior de idade estaria apto à adotar após, é claro, de um bate-papo sobre sua casa, o porte do animal, se a família está de acordo… enfim, falávamos sobre a importância da posse responsável sempre ressaltando como OBRIGATÓRIA a castração.

O que observamos (à duras penas)? Que embora a grande maioria cuidem bem do animal ainda há muita resistencia em castrar. Seja porque é macho (e macho na mente de ignorantes não precisam se submeter a isso), ou porque tem “dó” (nos milhares de abandonados que uma ninhada desse animal pode proferir esse ser de mente fechada não tem “dó”). Desculpem, mas para essa última desculpa eu tenho uma explicação mais lógica: dó do dinheiro. Claro, porque 70,00 que usaria para castrar o gato pode ir numa loja comprar um sapatinho que nem tá precisadno tanto assim e deixar o gato prá lá… “é a lei da natureza”. Ou deixar de gastar 100,00 com o cão e torrar essa “economia” numa balada no vaca loca.

Resumindo… não se tem responsabilidade em grande parte dos casos. As pessoas não tem vergonha em serem mentirosas. Sim, porque assinam um Termo se comprometendo a isso e não cumprem a palavra. E quem sai perdendo? Os animais. E também a ONG que tem todo o seu trabalho em vão.

É um soco no estomago pra gente quando ouvimos que aquele animalzinho bonitinho, filhotinho, que doamos na ONG e a familia feliz toda sorridente concordou com todas as cláusulas do termo, vem meses depois a ter uma ninhada e seus filhinhos, ocuparão as gradinhas que um dia sua mãezinha ocupou esperando uma família. A sensação que eu particularmente tenho, é de estar secando gelo, usando outra expressão bem conhecida, dando murro em ponta de faca. Triste.

Pensando nisso, a diretoria da ONG fez uma reunião e a maioria decidiu em cobrar uma taxa de castração. Veja bem, não e taxa de adoção, não é venda de animais…  É um valor que o adotante antecipa sobre uma coisa que inevitavelmente irá acontecer. Castrar seu animal adotado.

O adotante vai continuar apresentando seus docmentos, passar por entrevista e antecipará o valor de R$ 30,00 (trinta Reais), onde será emitido um recibo. Quando chegar a hora de castrar, ele pagará só a diferença. Simples assim.

Doaremos menos? Talves no início sim, mas doaremos com mais qualidade. Chega de achar que nosso trabalho é brincadeira.

Vão falar mal da ONG? Que estamos “vendendo”… pode ser, mas quem liga? Nem sempre somos amados, nosso trabalho muitas vezes é mal interpretado pois muitos não entendem tanto amor pelos bichos (acham que deveríamos laçar crianças na rua). E mesmo fazendo tudo o que está a nosso alcance ainda assim falam mesmo… isso é “normal”. Pessoas estão acostumadas a irem em festas se fartarem e sairem falando mal. Por isso prefiro os bichos, não são falsos.

O que permanece? O animal sai da ONG com um termo que dá direito à uma consulta válida por trinta dias. Agora, além disso, junto a um recibo de adiantamento de castração.

E se o animal já estiver castrado? Valerá como vale-vacina.

E se já estiver castrado e vacinado? O valor nesse caso será revertido para a ONG que já teve todos os gastos com o animal (castração + vacina = 135,00) como ajuda para repor parte das despesas.

E onde será feito o procedimeno da castração? Na Clínica parceira da ONG, É o Bicho.

E se eu quiser castrar no veterinário que estou acostumado a levar meus animais? Ótimo, nossa intenção não é impor o local e sim a castração. Você deverá apresentar uma carta do veterinário, carimbada com seu CRV atestando que já foi efetuado o procedimanto em sua clínica. A ONG irá devolver o dinheiro.

E se eu devolver o animal no período a que tenho direito à adaptação (quinze dias)? O valor ficará de vale veterinário para aquele animal que reverteremos em vacina para o mesmo. O dinheiro não será devolvido. Você não poderá ficar com o animal mas poderá ajudá-lo dessa maneira.

E se eu não tiver condições de castrar, não poderei adotar? NÃO! Animal é como um filho. Quando planejamos ter uma criança pensamos os gastos com fraldas, roupas, leite, médico… o animal não é diferente, embora menos oneroso que uma criança também tem gastos principalmente nos primeiros meses de vida. São três vacinas, vermifugação, castração, fora a necessidade de uma boa ração para que cresça saudável.

O que esperamos com essas mudanças?

Diminuir as adoções por impulso

Melhorar a qualidade das doações

Aumentar o índice de animais adotados-castrados

Oferecer melhor qualidade de vida aos nossos resgatados

Evitar fugas e brigas por conta do cio

Evitar doenças venéreas e canceres causados pela não castração

Evitar o “retrabalho” e desgosto de doar os filhos de um animal adotado na ONG

Diminuir o abandono

A partir desta segunda-feira, dia 18/06/2012 valem as novas regras de adoção. Lembrando que, temos adoção permanente de cães e gatos filhotes e adultos na ONG ADOTE JÁ, de segunda a sexta feira das 10:00 às 18:00 e no sábado das 10:00 às 16:00 (novo horário).A ONG Adote Já está situada à Rua Duarte de Freitas 248, o telefone de contato é 4796-2102.

Certos da compreensão de todos, e após um desabafo,

Deixo  meu abraço, desejando uma ótima semana a todos!

Fernanda Moreno – Voluntária

6 Respostas so far »

  1. 1

    olga maria silva quinteiro said,

    Achei ótimo, pra lá de correto. Afinal, é para o bem do animal e quem adota é porque ama, então todo esse procedimento não será problema e sim solução.Parabéns, vcs estão corretíssimas.

  2. 2

    rosana said,

    adotei uma gatinha ai na ong, ela já está castrada nunca deu cria mas eu acho isso determinar demais para adoção porque se eu não trabalhasse fora com certeza deixaria minha chelsie dar cria,com responsabilidade claro, desculpe mas em partes concordo mas em outras não, isso só vai ajuntar mais animais ai na ong.fora que os adotantes fica preso a uma clinica só de veterinarios ,que por sinal onde castrei não voltaria mais o estado em que chelsie voltou deixou eu horrorizada talves por nunca ter trago um animal ainda anestesiado. desculpe valorizo muito o trabalho de vcs sim são guerreiras e de fibra mas essa é minha opinião. fique com Deus e que esse dom brilhe a cada dia dentro de vcs…

  3. 3

    adoteja said,

    Olá Rosana.. nosso objetivo não é impor a clínica. Tanto que a regra é: se a pessoa quiser escolher outro local seja clínica particular ou zoonozes para castrar, devolvemos o dinheiro mediante á comprovação do pagamento. Essa medida vai sim causar polêmica e respeitamos opiniões como a sua por exemplo, que é de uma dona que cuida bem e tem responsabilidade. Mas o que acontece no nosso dia-a-dia você não pode imaginar… é muita coisa errada. Se isso fará com que doemos menos, mas com mais tranquilidade que seja. Não podemos manter como está, tem muitos animais, principalmente cães que doamos e a pessoa traz os filhotes depois para doar. O medo disso é: e quantos não foram abandonados pelo caminho? Alguns cuidam, aprendem a lição e castram outros… Se for para rsgatramos um da rua que meses depois vai virar 10, nosso trabalho está sendo todo em vão. Abraço, Fernanda

  4. 4

    […] E a ONG Adote Já tem novas regras para a adoção de animais. Achei muito bom e concordo plenamente. É o que vivo martelando: adoção é para a vida toda e […]

  5. 5

    maria cecilia said,

    sou de sjcampos e fui por muitos anos de uma ong e aprendi muito lidando com o publico adotante, eu iria mais longe só doaria para quem mora em imóvel proprio e mesmo assim correndo o risco de o animal ser devolvido as vezes muitos anos depois pq a pessoa vai se mudar de uma casa para um apartamento, oque acho um absurdo, essa pessoa nao gosta de seu animal, gostaria de saber se com os filhos faz a mesma coisa. Continuo resgatando e procurando um novo lar para os meus amigos, mas hoje tento de toda maneira escolher um amigo responsável para ele.

  6. 6

    adoteja said,

    Maria Cecilia, obrigada pelo apoio! Eu penso como vc mas vc pode ter idéia de como somos criticados por isso não? As doações diminuirma um pouco mas melhorou a qualidade e na propria ONG há opiniões divididas. Mas meu Deus, se o cidadão não tem 30,00 para adotar como vai comprar ração, pagar veterinário? É mesquinharia demais não é? Um abraço, Fernanda


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: