Medicamentos para humanos perigosos para os animais


Se alguns humanos cometem erros ao decidirem que medicamentos tomar sem consultar um médico, o perigo é ainda acrescido ao receitarem medicamentos para os próprios animais. Danos irreparáveis e morte devido a diagnósticos errados ou medicamentos que são tóxicos para cães e gatos não são assim tão raros.

Os medicamentos para os humanos estão estruturados para o sistema digestivo humano e para actuarem de forma mais eficaz no corpo das pessoas. O sistema digestivo dos cães e gatos, embora muito semelhante ao dos humanos, não funciona da mesma forma. Em alguns casos os medicamentos têm mesmo o efeito contrário daquele que é suposto ter nos humanos.

Os órgãos do sistema digestivo dos cães e gatos não têm capacidade para absorver e sintetizar medicamentos que são utilizados frequentemente para tratar pequenas doenças nos humanos. Para além disso, o peso dos animais varia bastante em relação ao nosso e o risco de sobredosagem é elevado.

Medicamentos que não devem ser administrados a cães e gatos:

Anti-inflamatórios não-esteroides (AINE)

Os anti-inflamatórios não-esteroides são um vasto grupo de medicamentos usados nos humanos para combater inflamações, acalmar a dor e baixar a temperatura do corpo.

Neste grupo encontram-se alguns dos medicamentos mais utilizados pelos humanos Os nomes mais conhecidos neste grupo são: ácido acetilsalicílico (Aspirina), ibuprofeno e naproxeno.

Por serem comuns em casa e por serem talvez os medicamentos que os humanos utilizam sem consultar os médicos são provavelmente os mais dados aos animais. Consequentemente, o maior número de casos de intoxicação nos cães e gatos resulta efectivamente da administração destes medicamentos.

Estes medicamentos podem provocar úlceras no estômago e intestinos e, no caso dos gatos, problemas nos rins.

Acetaminofeno ou Paracetamol

Próximo do grupo anterior, mas praticamente sem propriedades anti-inflamatórias está o acetaminofeno ou paracetamol (Ben-u-ron e similares).

Um dos principais problemas que este medicamento pode causar é a destruição dos glóbulos vermelhos e prejudicar o transporte de oxigénio, o que pode ser fatal. Os gatos são especialmente sensíveis ao paracetamol.

Antidepressivos

Os antidepressivos (Prozac, entre outros) são geralmente receitados por psiquiátricos para tratar problemas como depressão, ansiedade, alterações de humor, etc.

Nos cães e gatos estes medicamentos podem levar à letargia, vómitos e até ao síndrome da serotonina que pode ser fatal.

Vitamina D e derivados

Os cães e gatos são particularmente sensíveis a fármacos com vitamina D ou calciferol. Quando ingeridos podem levar a picos de cálcio no sangue dos animais que provocam vómitos, perda de apetite, falha de rins nas 24 horas após a exposição.

Baclofeno

Este princípio activo usado em medicamentos para o relaxamento muscular pode interferir no sistema nervoso central dos animais, causando desorientação, ataques, coma e mesmo a morte.

Metilfenidato

Os medicamentos que têm este princípio activo (Ritalin, por exemplo) são utilizados no tratamento da Hiperatividade e Défice de Atenção.

Nos cães e gatos, os medicamentos produzidos com metilfenidato agem como estimulantes elevando o ritmo cardíaco, pressão sanguínea e temperatura, podendo causar ataques.

Fluorouracila

Os medicamentos produzidos com base na fluorouracila são usados no tratamento tópico de cancro nos humanos, mas se ingeridos pelos animais são extremamente tóxicos. Podem tornar-se rapidamente fatais e causam vómitos, ataques e paragens cardíacas.

Isoniazida

Geralmente utilizado no combate à tuberculose, nos animais pode provocar ataques. Os cães são particularmente sensíveis pois não conseguem fazer a metabolização deste princípio activo de forma tão eficaz como os humanos ou até outros animais.

Pseudoefedrina

Utilizada como descongestionante nasal, a pseudoefedrina não seria à partida algo com que nos devêssemos preocupar. A verdade é que nos animais actua como um estimulante e pode provocar o aumento da frequência cardíaca, temperatura e pressão sanguínea e causar ataques.

Antagonistas beta

São medicamentos sobretudo utilizados para prevenir e controlar crises de arritmia. A ingestão de pequenas doses pode causar problemas sérios nos animais. Leva à diminuição da pressão sanguínea e do ritmo cardíaco podendo colocar o animal numa situação de risco de vida.

Estes são alguns dos fármacos mais perigosos para os cães e gatos. Outros medicamentos tóxicos mas cujas consequências não são tão graves não estão aqui listados. Por isso não dê qualquer medicamento ao seu animal sem antes consultar um veterinário.

Nota: Por favor note que este artigo refere-se sobretudo ao princípio activo de cada medicamento e não ao nome do medicamento em si, embora possa fazer referência a alguns nomes mais conhecidos.

 
fonte: http://arcadenoe.sapo.pt/artigo/medicamentos_para_humanos_perigosos_para_os_animais/636
 
Post: Fernanda Moreno

1 Response so far »

  1. 1

    […] seu bichinho sem ser por orientação veterinária. Saiba quais são os medicamentos mais perigosos neste artigo. E caso seu animal esteja doente, leve-o ao veterinário. (fonte: Adote […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: