Archive for Eu conto

Aplicativo da Pedrigree mostra o que é uma vida de cão abandonado


Olá, humanos!

Eu sou a Deka Pimenta e confesso que de vez em quando uso as redes sociais como muro de lamentações.

Aliás, quem nunca, né? De repente cai aquela chuvinha inconveniente, o trânsito congestiona, o chefe pega no pé, a internet fica lenta e a gente começa a reclamar no facebook.

Bom, pensando nisso, a Pedigree criou um aplicativo que envia um vídeo relacionado com o tema da reclamação, diretamente para o reclamão. E a melhor parte: todos os vídeos são estrelados por cãezinhos que esperam por adoção.

Quanto à iniciativa, tenho minhas reservas. Não deve ser muito legal ser contrariado no facebook, bem na hora que vc tá irritado com alguma coisa, né?

Mas vamos dar os créditos pela linha de raciocínio dos criadores e, lógico, o vídeo é uma graça.

Assistão!

Vi no site Comunicadores

Anúncios

Leave a comment »

Sobre cosméticos testados em animais


Olá, humanos!

Eu sou a Deka Pimenta e tenho medo de descobrir até onde pode ir a crueldade das pessoas.

Dia desses, dando meus passeios habituais pela internet, encontrei no Update or Die essa matéria, sobre uma marca de cosméticos que se posiciona contra os testes em animais e fez uma ação incrível para chamar a atenção dos consumidores: usou uma modelo (sim, humana!), para representar toda a crueldade e maus tratos que os bichinhos passam antes de morrerem e o produto finalmente estar nas prateleiras para serem comprados.

Nada mais adequado para nos fazer notar que não é “só um animal” e sim UMA VIDA, que está sendo usada para alimentar o consumo desenfreado e a ganância das pessoas.

Vou deixar com vocês o link da matéria e o vídeo. Está em inglês, mas as imagens são fortes o suficiente para nos fazer entender o que está acontecendo naquela vitrine.

E a campanha da Lush (empresa cosmética que teve essa iniciativa) não pára por aí: é possível assinar uma petição online, se você é contra os maus tratos e testes químicos em animais. Se você tiver facebook, fica ainda mais fácil, pois o site também está em inglês. Mas é simples: basta clicar no botão ao lado do número grande, que não para de crescer (número de pessoas adeptas à causa) e depois clicar no ícone azul do facebook que vai aparecer na parte direita da página. Depois, autorizar o aplicativo no seu facebook e pronto! Você também faz parte disso!

Eu já assinei. Quem mais vai assinar? É só clicar aqui, e seguir as instruções acima.

Também encontrei essa lista, feita pelo Projeto Esperança Animal (PEA), das marcas nacionais e internacionais que NÃO fazem testes com animais em seus produtos. Bastante útil, né?

Beijos nos focinhos!

Leave a comment »

Existem pessoas e pessoas


No mundo existem três classes de seres humanos: os medianos, que não cheiram nem fedem; os que fazem a diferença, lutando por uma boa causa; e os repugnantes que vieram ao mundo a passeio e esqueceram o caminho de volta. Estes últimos são além de abomináveis, muito fáceis de encontrar, infelizmente.

Tem cerca de dois anos que sou voluntária na ONG e lá a gente vê cada coisa… é uma tristeza. E olha que não falo dos bichinhos que não poucas vezes causam pena pelo estado em que chegam. Não. Falo dos seres “humanos” (será?) , que vez ou outra aparecem para dar um showzinho e irritar pelo menos um lá dentro.

Quer um exemplo? uma patricinha (Patrícias me desculpem o termo pejorativo, é só para ilustrar), leva um gato para “deixar” na ONG. Toda arrogante não aceita ouvir os procedimentos e não quer contribuir nem com a ração, pois “o gato não é meu”. Ah coitada, tinha me esquecido, verdade né, ela “pegou” na rua. Engraçado, também não é nosso?! “-Então vou largar na rua…”

Ah, mas eu acho tão bonito essa educação das pessoas sabe? Que coisa mais linda de se dizer. Tem dinheiro para fazer as unhas, o cabelo, mas para doar um pouquinho para ajudar alguém? Só distribui patada e grosseria. Cansei. Estou farta de mediocridade.

Já pensou se todos pensassem assim? –“Ah, não vou jogar papel no cesto, todo mundo joga na rua…”, “- Não vou chamar a ambulância para aquele acidentado, eu não conheço mesmo”…

Inversão de valores, cada um olhando somente para seu próprio umbigo. Que horror!!!

E por favor, parem de ir pedir york, poodle mini, persa… gente… ACORDA!!! Nós existimos para ajudar quem precisa, se aparecer um York, um shitzu, um ilhasa ou qualquer outra raça, é claro que ajudaremos e doaremos mas não vamos ligar pra ninguém, ele participará da feira como qualquer outro porque para nós, que todos os dias cuidamos de abandonados e perdemos nossos sábados e dias de folga em prol dos animais e também vivemos consertando, com perdão da palavra, as “cagadas” que o ser humano faz com esses pobres inocentes, é indiferente a raça ou cor. Sabem por que? Porque fazemos por amor, e quando alguém vem perguntar, “-Nossa, com tantas crianças na rua, vocês correm atrás de gato e cachorro” (leia imaginando a cara mais nojenta do mundo falando) eu posso dizer eu faço diferença no mundo e você? Faz o que? Ajuda quem?”.  

Não critique quem larga tudo e vai para a África ajudar os elefantes, eles têm o mesmo valor dos que embarcam em missões para ajudar os aidéticos. Fazem com a mesma dedicação. É uma questão de atitude. O mundo precisa de respeito.  Alguém tem que fazer, que por a mão na massa, que brigar para aquilo acontecer. E outros têm de calar a boca e passar longe de quem está dedicando a vida a uma causa.

Texto: Fernanda Moreno

Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente.

(Renato Russo)

Comments (19) »

A pessoa mais importante


É chato o que vou falar mas é verdade, fazer o que né?

Descobri que sou a pessoa mais importante do mundo.

Sem falsa modéstia, me amam e fazem tudo por mim.

Me defendem, não deixam ninguém me fazer mal…

Se estou com dinheiro ou sem nada no bolso, nada disso importa.

Se estou bem ou mal vestida, não faz mal.

Se saio de casa choram e gritam, quando retorno é uma festa e alegria.

Meu perfume não precisa ser importado, meu cheiro é o melhor.

Meu carro não precisa ser zero, aliás uma voltinha andando é até mais gostoso.

Têm sempre tempo pra mim, sem essa de depois te dou atenção.

Se estou feliz compartilham da mesma alegria, se estou mal tenho sempre consolo.

Se sento no chão, me sufocam de tanto carinho…

E quando quero só pensar na vida, me respeitam e até pensam junto.

Não me jugam, estão do meu lado para o que der e vier.

Agora diz, sou ou não sou a pessoa mais importante do mundo?

Ainda assim duvida? Então pergunta aos meus cachorros… é esta verdade, este amor incondicional, que vejo em seus olhos todos os dias.

Texto: Fernanda Moreno

Comments (2) »

Feira de Adoção na Poli-Pet… Chegou o dia!!!


E para a Grande FEIRA DE ADOÇÃO da ONG ADOTE  neste SÁBADO, 07/05, na POLIPET do SOCORRO , que fica na Av. Narcisio Yague Guimarães n. 1670, teremos:

26 filhotes de gatinhos sendo: siamês, brancos, tigrados, amarelos,brancos e pretos, cinza

02 filhotes de poodle legítimos 2meses caramelos

08 filhotes de pastor belga com labrador 40 dias

06 filhotes de fox paulistinha mestiços com 2 meses

03 filhotes de basset mestiços 50 dias

22 filhotes de viralatinhas de todas as cores e portes com 2 meses

02 filhotes de fox paulistinha 5 meses castradas

04 filhotes de labrador mestiços caramelos 02 meses

10 cães sem raça definida de todos os portes e cores castrados e vacinados

01 filhote de pincher mestiço n.3 , 2 meses

07 filhotes de rotweiller mestiços 2 meses

01 labradora mestiça chocolate 9 meses castrada e vacinada

01 cocker chocolate mestiço 5 anos castrado

VIDINHA ..cadela especial paraplégica com 1 ano , passeia perfeitamente em sua cadeira de rodas

04 filhotes de poodles mestiços pretos 50 dias

01 filhote cocker mestiça preta 2 meses

Para adotar leve CPF, RG e comprovante de endereço das 10hs as 15hs…..

Comments (3) »

O valor das coisas


Olá, humanos.

Eu sou a Deka Pimenta e pra mim objetos são objetos, enquanto vidas são vidas.

As pessoas adquiriram o estranho hábito de confundir essas duas coisas e tratam objetos como vidas e vidas como objetos.

O mais recente exemplo que eu tive, foi o da Bibica.

Ela é uma cadela de porte grande e pelo dourado, sem raça definida.

Foi atropelada e machucou bastante a pata dianteira direita, então seu dono a levou ao veterinário.

Lá, o “profissional” disse que seria necessário uma cirurgia para a patinha dela ficar perfeita, mas também poderia tentar imobilizar, com um grande risco de o osso calcificar torto.

O dono optou por imobilizar. Ela ficou com a patinha torta.

Quando ele foi buscá-la e a viu mancando, simplesmente a abandonou no veterinário, como se desfizesse de um objeto que foi danificado sem conserto.

O “profissional” a manteve lá por um tempo, mas sabia da dificuldade de conseguir quem adote um animal grande e deficiente. Então ele tomou a sábia decisão de sacrificá-la, dizendo que estava gastando ração com a Bibica.

Por sorte a voluntária Mariana ficou sabendo do caso e abrigou a Bibica em sua casa.

Mas confesso que me cortou o coração ver a coitadinha na feira de sábado passado.

Quando não havia ninguém dando atenção a ela, ficava deitada no chão com os olhos tristes, ganindo.

De mulher pra mulher, a gente sabe o que é ter um coração partido. Ela ficava tentando sentar, ainda pouco adaptada à pata com problema e quando sentei perto dela, a Bibica só deitou a cabeça no meu colo e ficou lá quietinha. Nem fez festa como os outros cães fazem.

Espero de coração que a Bibica encontre logo alguém que a faça feliz e a trate como um cão merece. Porque ser confundida com um objeto ela já foi.

Veja mais fotos da Bibica e da última feira de adoção, em nosso flickr.

Comments (5) »

O Príncipe da Pérsia


Era uma vez… (uma história real, ou quase…)

Hoje eu vou contar um “causo” real e muito fofo que aconteceu em dezembro do ano passado (quase nem demorei hein, que vergonha… rsrs).

Abaixo o resumo do e-mail que recebi da mamãe da Helô, que adotou o gatinho Principe (que agora deve ser um gatão):



“Boa noite , estou a procura de um gatinho macho ou fêmea siamês para adotar, me desculpe pela exigência  porem vou explicar: minha filha tem 8 anos hoje e a gatinha dela tinha 4 anos e morreu atropelada. Minha filha ainda não sabe, pensa que sumiu e ainda volta, ela era muito apegada a gata dormia com ela todos os dias, um amor muito grande entre as duas. Infelizmente não sei o que fazer pois estou longe (Itália), e vejo minha filha pela câmera no computador e me corta o coração de vê-la sofrer tanto e eu não quero dizer que minha mãe achou a gatinha morta na rua , preferimos dizer a ela que só sumiu . E eu queria dar outra ou outro gatinho siamês para ela,pra ela acha que era filhote da princesa entendeu ? É a única forma de tira esse sofrimento do coraçãozinho dela, pq ela fala pra mim o tempo todo da gatinha. Se vcs tiverem  algum gatinho bebe siamês não importa se macho ou fêmea me avisem por email, pq dai peço para minha mãe ir ai buscar, não è puro não pode claro ser mestiço mas tinha q ter olho azul pelo menos, pq eu vou dizer a ela que era filhote da Princesa  ficarei muito agradecida e feliz de poder ver minha  filha felizinha de novo. Seria um grande presente de Deus para mim, pois não estou suportando ver minha filha sofrendo. Obrigada desde já, Charlene”

Mãe é mãe né gente? Imagina, vc longe e ver sua filhinha triste, mas ainda bem que eu e mais uma voluntária da ONG tinhamos resgatados uns gatinhos no Clube de Campo. Era o gatinho perfeito para a Helô. Siamesinho, olhinhos azuis… uma graça. Colei um piercing azul (pra combinar com os olhos) em sua testinha e uma fitinha em seu pescoço. A entrega foi delivery na casa da avó da Helô, que não conheci pessoalmente, sai antes dela chegar pois não podia estragar a magia da historia, afinal o bebê era filhinho da Princesa que casou e mandou o bebê pra Helô criar.

“estou te mandando a foto da helo com o Principe , o Principe da Persia …kkk por causa do brilhante azul... kkkk ….. Ele esta bem e bem bagunceiro è uma graça !!!!”

Como é bom fazer a alegria de uma criança né? E nesse caso foram duas: uma criança humana e outra felina. Que a Helô seja muito feliz com seu Príncipe!

 
Gostaria de agradecer a permissão da divulgação da história e fotos. Caso não esteja de agrado da mãe da Helô serão feitas alterações. (Espero um comentário seu Leninha)

VALE LEMBRAR: A família da Charlene, mãe da Helô, é uma família consciente da posse responsável que tem seus animais castrados e bem guardados em sua residência, infelizmente uma fuga da gatinha que quase nunca saia na rua resultou num trágico acidente. Essas coisas infelizmente acontecem.

Adotou na ONG e quer  sua história aqui no blog? Manda pra gente: adoteja.mogi@gmail.com.

Boa semana a todos! E sejam como as crianças, não tenham vergonha de sonhar. E mais ainda, não deixe de acreditar em seus sonhos! Precisamos mudar o mundo e a mudança começa em nós.

Fernanda Moreno – Voluntária  

Comments (10) »

%d bloggers like this: